[Design Editorial] Design à Mão


Em 2005, sob orientação da professora Germana Araújo, foi detectado que, como o designer gráfico está em contato direto com outros profissionais, é preciso entender o que o outro fala e fazer-se entender. Lara Volmer (2003) destaca as dificuldades de comunicação entre clientes, designers e acadêmicos por causa da não compreensão de alguns termos. Bruno Porto, no artigo “Nomenclatura: Para quê simplificar se podemos confundir?”, faz um importante questionamento: “Se uma classe não define e utiliza de forma correta seu vocabulário quem irá fazer isso por ela?”. Continuar lendo [Design Editorial] Design à Mão